Oscar 2019 – destaques e comentários

Como disse há alguns “posts” atrás, amo cinema… E amo o Oscar! Sei que o Oscar já passou por diversas fases… Era uma cerimônia transmitida em TV aberta… E não dava para ficar acordado até o final, porque tinha escola no dia seguinte… Bora gravar! Depois, passou a ser transmitida em TV a cabo… Houve, claro, cerimônias que eu não consegui acompanhar e, graças ao You Tube, consegui capturar os melhores momentos…

Aonde quero chegar? Depois de tantas cerimônias, algumas insossas, cafonas (pelamor), outras grandiosas, finalmente consegui assistir a um Oscar que me empolgou de verdade, como há tempos não acontecia. Por outro lado, desta vez eu não tive a chance de assistir a todos os filmes que concorreram, o que não é um problema, pois corrigirei isso nas próximas semanas e vou comentando por aqui…

Alguns destaques:

  1. Não teve um “host” desta vez. Isso resultou em uma cerimônia mais rápida, objetiva e sem aquelas intervenções que davam vergonha alheia. Billy Cristal (bons tempos!) era um ótimo host, mas sua fórmula fez sucesso em sua época… Em 2019, tivemos a abertura com a banda Queen, de tirar o fôlego! Se você perdeu, assista no You Tube. Brian May & cia estavam lá, dando seu show.
  2. Em seguida, vieram as engraçadíssimas Tina Fey, Amy Poehler e Maya Rudolph para hostear o Oscar que não tinha host… Foi um momento hilário e provou que elas podem fazer o que bem entenderem, inclusive, fingir que não estavam fazendo o que Billy Cristal sempre fez. Também vale a pena conferir esse momento.
  3. Claro que o momento mais esperado, para mim, era a apresentação de Lady Gaga & Bradley Cooper. E, assim, sem mais nem menos, eles entraram no palco pela frente, juntos, com o início de “Shallow” ao fundo. Então, Bradley (lindo) Cooper começou sua parte, e Lady (master) Gaga assumiu, se entregou e me fez chorar. Quando ele se sentou ao piano, juntinho dela, para cantarem o final da música, meu coração já estava derretido… lembrei do filme e chorei tudo de novo. Foi sensacional! E o vestido de Lady Gaga, bom, nem vou comentar, pois era algo tão lindo!! Ah, e aquele “colarzinho”… Meu Deus…
  4. O que dizer da dupla Hellen Mirren & Jason Momoa? Aquele “bond” que jamais imaginaria possível.
  5. Sou fã de carteirinha da Julia Roberts e fiquei de queixo caído com o vestido rosa, o cabelo… Ela é simplesmente maravilhosa, sempre.

Sobre os prêmios:

  1. Melhor filme – The Green Book. Terei que confessar que não assisti ao filme… mas ouvi coisas boas e outras nem tanto. O que ouvi me convenceu a assistir, principalmente pelos atores, que dizem que é a melhor coisa do filme. Existem vários comentários sobre a atitude do Spike Lee contra esta premiação… Mas isso pode ficar para outro momento, depois que eu assistir também a “Infiltrado no Klan” e me inteirar mais sobre essa “disputa”
  2. Melhor direção – Alfonso Cuarón, por “Roma”. Ensaiei assistir a este filme algumas vezes, mas agora não tem como escapar. Assim que assistir, comento aqui… Apenas como informação, vale lembrar que Alfonso Cuarón já ganhou um Oscar por “Gravidade” (não assistiu? Recomendo!), além de ter dirigido “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, que é um marco da mudança de estilo dos dois primeiros, partindo para uma visão mais sombria e “adulta” da vida em Hogwarts.
  3. Melhor ator – Rami Malek, em “Bohemian Rhapsody”. Bom, se você estava hibernando nesses últimos meses e não ouviu falar deste filme ou deste ator, trata-se do filme sobre a vida e Freddie Mercury e a banda Queen. O ator se transforma e personifica a figura de Freddie Mercury em uma atuação (alguns chamam de performance) inesquecível. Ele mereceu o prêmio, e sabemos que a Academia gosta de papéis em que o ator ou a atriz mudam tanto que acabam se confundindo com a personagem (vide “Ray, “As Horas”, “Monster”, “Clube de Compra Dallas”, “O Vencedor”, dentre outros…).
  4. Melhor atriz – Olivia Colman, em “A Favorita”. Aqui, infelizmente, não posso comentar sobre o filme ou a atriz… Acontece, não é? Não vi o filme e pouco a conheço. Posso dizer que gostei do discurso, da sinceridade e da declaração que fez a Glen Close (que era favorita pelo filme “A Esposa”, ao qual tampouco assisti…)
  5. Melhor ator coadjuvante – Mahersala Ali, em “The Green Book”. Este ator tem uma trajetória interessante. Ficou mais conhecido depois de ter atuado em “House of Cards” e já ganhou dois Oscars por melhor ator coadjuvante. O primeiro foi por “Moonlight” e agora por “The Green Book”. Ambos os filmes tratam de temas polêmicos sobre preconceito. Gosto dele e acho que deve ter merecido, mas preciso assistir ao filme para ter certeza…rsrs…
  6. Melhor atriz coadjuvante – Regina King, em “Se a Rua Beale Falasse”. Ela sempre faz papéis fortes. No filme “Ray”, tem um papel marcante (deveria ter sido reconhecida já naquela época). Ultimamente, estava fazendo mais séries e agora retornou com este filme, que já está na minha lista de “must watch”.
  7. Melhor Roteiro Original – “The Green Book”. Este é um prêmio que sempre me interessou. Para quem não sabe, o filme “Gênio Indomável” ganhou o Oscar de melhor roteiro original. Quem escreveu o roteiro foram Ben Afleck e Matt Damon. Achei o máximo eles terem ganhando o prêmio, pois o filme é sensacional. Quentin Tarantino também já ganhou este prêmio por “Django Livre” e “Pulp Fiction”. Eu sempre olho quem são os indicados e vencedores deste prêmio e procuro assisti-los.
  8. Melhor Roteiro Adaptado – “Infiltrado na Klan”. Esse filme me parece obrigatório, pois Spike Lee é Spike Lee. Também gosto de conferir os filmes que concorrem a este prêmio. Alguns bons exemplos são “Moonlight”, “O Jogo da Imitação” e “Logan” (sim, Logan!).
  9. Melhor Filme Estrangeiro – “Roma”. Será objeto de um post futuro só para ele… Aguardem!
  10. Melhor Animação – “Homem Aranha no Aranhaverso”… o que posso dizer? Desta vez… absolutamente nada… Estou bem por fora das animações que concorreram, com exceção de “Os Incríveis 2” que, sinceramente, não vale o Oscar…
  11. Melhor Canção Original -“Shallow”, de Lady Gaga. Foi quando ouvi esta música, no pré-lançamento de “Nasce uma Estrela”, no Apple Music, que encasquetei que tinha que assistir ao filme. Desde então, “Shallow” me acompanha em todos os momentos. Amo esta música e cada vez mais respeito e admiro a Lady Gaga, que arrasou no discurso. Que venham mais!
  12. Quero comentar aqui o vencedor de melhor curta metragem – documentário, “Period. End of Sentence”. Não pude deixar de notar um progresso neste Oscar por premiar esse tipo de filme. Foi especial o discurso das vencedoras, algo inédito. Também vou assistir a este e aos demais vencedores de melhor curta animação e também documentário. Quase nunca dou prioridade a estas categorias e vou mudar isso…
  13. Não assisti ao filme “Pantera Negra”, mas fiquei feliz pelos prêmios que ganhou (design de produção, figurino e trilha sonora). Agora, resolvi que vou assistir. Sou dessas… Depois, comento com vocês!

Por fim, ver que mais mulheres ganharam prêmios, foi particularmente importante! Espero que se torne uma constante e que possamos ver mais cerimônias assim, com a diversidade em destaque, como deve ser!

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

4 comentários em “Oscar 2019 – destaques e comentários”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.