Wakanda!

Hoje assisti ao filme “Pantera Negra”. Devo admitir que não tinha assistido porque estava meio cansada de filmes de super heróis. Vinha assistindo a tantos (sou fã de carteirinha da primeira leva do filme dos X-Men), que acabei deixando de lado. Enfim, como comentei no meu post sobre o Oscar, resolvi dar uma chante a “Pantera Negra”.

E dou a mão à palmatória. Que filme! Que história! Que elenco! E que final! Trilha sonora excelente, figurino, etc. Mas não é só disso que vive um filme… Mergulhei em Wakanda e saí de lá sem ar. Quantas mensagens importantes esse filme transmite e quanto de verdade existe ali, num filme aparentemente de “super herói”… Não tem nada a ver com os últimos que tem aparecido. Para mim, “Pantera Negra” demonstra algo em que sempre acreditei: você pode fazer um grande filme de super-herói desde que a história por trás de tudo isso seja boa. Não se pode confiar somente nos efeitos especiais, nas lutas ou no herói que resgata a mocinha ou salva todo mundo. Em “Pantera Negra” , os ingredientes de um bom filme estão presentes: bom elenco, boa história, emoção, efeitos especiais incríveis, trilha sonora perfeita, “gran finale”… E, como a cereja do bolo, um bom vilão …

O “touchdown” desse filme é falar de assuntos muito relevantes e sérios sob a fantasia de um super herói. Grande sacada, que resultou em um filme genuíno e inspirador.

Já pensou se um dia desses um filme como “Pantera Negra” ganha o Oscar de melhor filme? Por que não? Seria um paradigma a ser quebrado, com louvor.

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.