Eu, por mim mesma

Aqui estou eu, sozinha

Descrevendo meus sentimentos

Deixando meu coração me guiar

E meu espírito se livrar

Deste meu corpo, tão concreto.

Pouco a pouco tudo vai desaparecer

Todos entrarão num sono profundo

Apenas eu acordarei dos meus sonhos

E colocarei meus pés neste mundo.

A brisa suave da manhã sentirei

Em minha alma penetrar

Em meu coração desenvolver

E só então poderei acordar.

No meu corpo despido, o Sol

A refletir todo seu brilho

Que fará brotarem as flores

E o meu desejo de sentir

A minha imaginação fluir.

Enfim, o dia termina

E caminho na luz do luar

Para em algum lugar dormir,

Sonhar,

E nunca mais acordar…

Eliana Leite

(1990)

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.