Resenha: “Laços de Família”, Clarice Lispector

São treze contos no total. O tema é o cotidiano, uma foto de um instante, que contém toda a agonia da mediocridade do ser humano. Fazia algum tempo que eu não lia contos. Engana-se quem pensa que ler contos é mais “fácil” do que ler um romance. Para mim, quanto mais curto o conto, mais se deve prestar atenção. Pois, quando ele acaba, e é naquele “de repente”, você fica só. Olhando para o nada… Pelo menos é assim quando leio Clarice Lispector.

Os que eu mais gostei foram: “A imitação da rosa”, “Feliz aniversário”, “Preciosidade”, “Os laços de família”, “O crime do professor de matemática” e, por fim, “O búfalo”.

Cada um carrega em si uma história aparentemente simples, mundana. Porém, ali no meio temos: transtornos psicológicos, hipocrisia familiar, abuso, aprisionamento, falta de comunicação, sacrifícios e tristeza. “A imitação da rosa” chega a ser sufocante. “O crime do professor de matemática” é triste e abre um buraco na nossa cabeça. “O búfalo” é inominável em seu redemoinho de tristeza, (perda de) amor e entrega. “Preciosidade” chega a machucar. E, por fim, “Feliz aniversário” nada mais é do que o retrato de tantas famílias que vemos por aí. E isso tudo escrito em 1960, data da primeira edição deste livro.

Gostei do trecho da Nota Prévia da edição que li (Rocco, 1998), que cita trecho de entrevista concedida por Clarice a Affonso Romano de Sant’Anna e Marina Colasanti para o MIS, em 20 de outubro de 1976:

“Affonso – Você tem os seus textos escritos na cabeça. E uma vez você me disse uma coisa impressionante: você nunca relê um texto seu.

Clarice – Não. Enjôo. Quando é publicado, é como livro morto. Não quero mais saber dele. E quando eu leio, estranho, acho ruim. Aí não leio, ora!”

Recomendo!

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Um comentário em “Resenha: “Laços de Família”, Clarice Lispector”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.