ESPIRAL

Apaixonada…

Pelo Amor…

Por seu espectro, sua falta de forma

O cheiro de amor

Ar lívido… líquido diáfano

Sinto amor pelo simples

Amar…

Aquela brisa no final de tarde

Sabor de mar

E a areia na pele, penetrante

O tatear do amor, delicado

Triângulo na maçã do rosto

Suspiro longo, quase dolorido

Toques suaves

Bicho-da-seda mágico

Tece sem parar

O céu, a terra, tudo está dentro

E fora do amor

Amor eterno…

Paro um minuto, olho para os lados

Amor efêmero

Não é mais…

Sua meretriz, a paixão

Não a quero por ora

Que se vá

Porque já me furou

Rasgou, queimou

Agora, estou flutuando

Penso no amor

Por si só, por ninguém

Por todos, por mim

E me transporto

Àquele planeta fantástico

Onde?

Aqui dentro

Lá no fundo

Puro e inebriante amor…

Eliana Leite

05/09/2005

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.