Uma rápida olhada

Não se se estou pronta para revelar tudo.

O tem é indefinido e eu duvido

Que isso seja realmente um bom documento.

Tudo que se diz, por alguém é lembrado.

Que pena…

Ontem eu disse o que não queria a você

Mas hoje eu ia te abraçar e você estava longe.

Não consegui sorrir novamente, você me feriu.

Os meus olhos não desviaram, nunca o fazem.

Esses traidores dizem o que não devem

E quando tem que se rebaixar, respondem, ofendidos.

E se estou sofrendo é só um pouco, não choro.

Você faria muitas perguntas, eu me calaria.

Por isso prefiro que as coisas sejam mais fáceis

E do jeito que as pessoas esperam.

Afinal, o meu lugar é apenas o meu lugar,

E não há mais o que se dizer, ou ouvir.

Peço que bata antes de entrar, estou ocupada.

Nada é mais importante do que meu futuro,

Então deixe-me um pouco sozinha.

Sinto que algo ainda me foge,

E assim me prendo e paro

Fico olhando, te esperando e te vendo passar,

Dando uma rápida olhada, desviando sempre.

Sua falsa naturalidade ainda te trairá

E nada é mais difícil do que

Ser carrasco de si mesmo…

Eliana Leite

(1991)

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.