Procura

Durante o caminho, a dúvida.

Chegar e sentir-se incompleto.

O corpo procura,

A alma,

O coração.

Enquanto se respira,

O ar não é suficiente.

Enquanto se sorri,

A felicidade não é completa.

Enquanto se ama,

O amor não é tudo.

Falta, sempre, algo mais.

Olho para fora, persigo a imensidão.

Olho para dentro,

Persigo a profundidade inerente

A mim mesma.

Somos feitos de um abismo infinito,

Nada preenche totalmente.

A sede pela plenitude

Não é saciada,

A fome pela perfeição persiste…

O segredo é a procura,

Um enigma irrevelado,

Obscuro no interior do mundo.

Quando chega o fim,

Não é exatamente o fim.

Quando acaba a vida,

Procuramos outra vida.

Nem ela mesma

É suficiente…

Eliana Leite

29.06.1995

Publicado por

Eli Leite

Apaixonada por livros, filmes, poesia, textos, histórias e estórias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.