Céu

Céu, como és misterioso…

Faz-me perder em tua magia

Torna-te assim tão distante

Pudera eu atingir-te

Tocar tuas mãos

Beijar tua face.

Tens tudo de atraente

E, ao mesmo tempo, de assustador.

Quando amanheces, fico aliviada

Posso te enxergar, posso te amar

Quando escureces, me assusto

Ao te perder, ao não mais te ver

Por tanta coisa que sinto

Sei que és poderoso

E não tens piedade

Pois posso eu partir

Que teu encanto não chegará ao fim.

Eliana Leite

(1990)